BEAUTY TRENDS Entrevista: Lu Ferreira, do Chata de Galocha

Lu Ferreira consolidou-se como uma das maiores blogueiras do Brasil através do Chata de Galocha, blog criado e comandado por ela desde 2007. Entretanto, tudo isso começou com um propósito muito diferente, afinal naquela época não havia a “profissão blogueira” e a atividade era algo encarado como hobby pelos aficionados em internet. Compartilhando, a priori, dicas gastronômicas de BH e recomendações de estabelecimentos, Lu expandiu o seu conteúdo para lifestyle, moda, beleza e viagens – conquistando ainda mais leitores, inclusive de outros estados. 

Com uma comunidade engajada, em 2012 Lu foi escalada pela primeira vez para a lista do Signature 9 como um dos 99 blogs mais influentes do mundo – e não deixou o ranking desde então. Além do blog, o Chata de Galocha também possuí presença no Instagram com mais de 750k seguidores, além de um canal no YouTube com quase 900k inscritos, onde Lu compartilha vídeos com todos os temas centrais dos seus posts de uma maneira bem-humorada e próxima.

Luisa_Ferreira.png

Graças a essa comunidade, além de todo o reconhecimento e credibilidade obtidos através do seu conteúdo, Lu também lançou o livro “Chata de Galocha: um guia para aproveitar as coisas boas da vida” onde mantém um tom de conversa com o leitor, assim como pratica em todos os seus outros canais.

Entrevistamos a Lu para saber um pouquinho mais sobre ela, seus gostos e seus truques de beauté para o dia a dia. No BEAUTY TRENDS, Lu vai participar conosco de um talk incrível para falar mais sobre internet e beleza. Quem também tem certeza de que vai ser incrível?

BEAUTY TRENDS: Conte um pouquinho a sua relação com a maquiagem. Como isso surgiu na sua vida?

LU FERREIRA: Eu sempre gostei de maquiagem, mas não usava muita maquiagem quando eu era adolescente, digamos assim. Acho que ninguém da minha época usava, não era uma coisa que era tão popular quanto é hoje. Eu usava coisas mais discretas. Eu lembro de gloss com sabor, lápis de olho branco, máscara de cílios transparente (o que eu acho muito engraçado, pois não faz sentido usar isso atualmente).
Eu comecei a gostar de maquiagem mesmo no início da minha vida adulta, quando eu comecei a seguir outros blogs de maquiagem (na época eles estavam começando). Eu comecei a entender mais sobre como as maquiagens ficavam lindas. Eu gostava muito de observar, eu via catálogos de moda, catálogos de jóias e eu comecei a me interessar por tentar reproduzir aquelas coisas. E a partir de então comecei a me interessar por produtos, por marcas, enfim...

BT: Você se auto intitula “Chata de Galocha”, mas existe alguma coisa que você tem zero chatice?

LF: Não! Eu sou chata o tempo inteiro, de verdade. Mas é importante deixar claro que o que é ser Chata de Galocha, para mim: é ser uma pessoa sempre buscando qualidade, que eu acredito mesmo que a gente merece o melhor que a gente puder. Então eu estou sempre atrás de coisas boas, e compartilhar isso é meio que a premissa da minha vida. Compartilhar as coisas boas da vida e sempre valorizar coisas de qualidade.

“Compartilhar as coisas boas da vida e sempre valorizar coisas de qualidade.”

BT: Qual é a parte que você mais gosta no seu trabalho? E qual é aquela tarefa que você delegaria sempre que fosse possível?

LF: A parte que eu mais gosto do meu trabalho é a troca com as pessoas, porque acaba que as pessoas me conhecem muito bem depois de tantos anos que eu já estou fazendo isso. Então tem uma troca muito legal, as pessoas me mandam coisas, me pedem coisas e são sempre muito pertinentes. Nunca é uma coisa muito randômica. 

E a tarefa que delegaria sempre que possível é qualquer coisa que envolva número: de organização, contador, burocracia...


BT: Qual é o seu lema profissional?
LF:
Meu lema profissional é compartilhar as coisas boas da vida. O Chata de Galocha é um guia para as coisas boas da vida.

BT: Qual foi o maior desafio da sua carreira até hoje?
LF: 
Foi conseguir ter uma frequência de postagens boa no período do pós-parto. Era muito difícil conseguir gerenciar todas as coisas com uma novidade tão grande na minha vida. E aí foi bem complicado, foi uma coisa que me fez rever muitas coisas e muitos processos.

about-2.jpg

BT: Como você se atualiza? O que lê diariamente?
LF:
Eu gosto muito de livros sobre carreira, livros sobre trajetórias profissionais, no geral, me inspiram muito. Eu gosto muito de ler. Eu gosto muito também de fazer cursos e ir atrás de seminários, porque acho que no nosso mercado as coisas mudam muito rapidamente. Então, às vezes, nem dá tempo de escrever livro, sabe? Tem que ir em seminários, porque em seis meses tudo pode mudar. Eu sou uma pessoa, no geral, estudiosa e eu gosto sempre de estar procurando coisas novas.

BT: Já fez algum curso que mudou a sua visão sobre o mercado ou a sua carreira?
LF: 
É difícil falar de um, especificamente, mas tem umas coisas que ajudaram na época e que foram se juntando. Eu sou bacharel em Design Gráfico, mas depois eu fiz um curso de Branding que eu nem cheguei a atuar profissionalmente na área (fazendo Branding para outras empresas), mas é uma coisa que eu faço muito para mim e acho que funciona muito. 

Fiz um curso no Instituto Marangoni de Fashion Styling que me ajudou a ter mais segurança em falar sobre moda. A ideia de ter um instituto tão famoso e renomado no meu currículo me deu segurança para falar mais sobre isso. Mas acho que tudo influencia um pouco. É difícil falar uma coisa pontual.

BT: Você tem contatos com profissionais da beleza no seu dia a dia? Como isso acontece?

LF: Tenho muito pelo Instagram, mas eu também tenho grandes amigos! Acaba que todo maquiador que conheço vira um pouco amigo, porque eu me interesso mesmo pelo assunto e a gente tem uma coisa em comum. Então eu tenho grandes amigos que são maquiadores e sigo muitos também no Instagram que compartilham muitas coisas legais.

BT: Ter uma linha de produtos com o próprio nome é um marco para a carreira de profissionais como você. Como foi a escolha das máscaras neste processo de criação?

LF: Nossa, foi intenso! Eu fiquei mais de um ano desenvolvendo esse produto. É um trabalho que deu realmente trabalho, que foi muito pensado, muito estudado e eu fico muito feliz com o resultado, que tem sido tão positivo e que as pessoas estejam gostando dos resultados também.
Inicialmente eu fiz uma grande pesquisa do que eu gostaria de ter na minha linha, que tipo de máscara, e o laboratório desenvolveu para mim mais de 20 opções e assim fui testando. Gente, eu testei máscara para caramba! Depois que eu selecionei, fomos aprimorando, mudando, enfim, foi muito longo. Foi feito com muito cuidado mesmo. Eu não colocaria meu nome em um produto que eu realmente não acreditasse 100%.

BT: Como foi o seu processo com as redes sociais? Como você lidou com a migração de público para as outras plataformas com o passar do tempo?

LF: Meu processo é muito longo! Eu comecei há 12 anos com o blog e fui me adaptando à medida que eu fui vendo a tendência de comportamento do meu público. Acho que o fato de eu trabalhar com comunicação desde sempre me ajuda um pouco nisso.
E como eu lidei? É até difícil explicar... Acho que foi da melhor maneira que deu, porque a gente se vê obrigada a se jogar nas coisas. Tem rede que nem pega, como o Snapchat, por exemplo, pegou por um ano e morreu, mas todo mundo estava lá! Então a gente tem que estar correndo sempre atrás de atualização e não pode deixar passar a próxima onda, se não você fica para trás. E eu vi muitas pessoas que há 10 anos, 12 anos estavam comigo e que hoje em dia não fazem mais isso.

BT: Como você enxerga as redes sociais no futuro?
LF: 
Acho que cada vez menos editadas e mais próximas, mais cruas e mais reais. A rede social começou a ter sucesso porque era mais próxima do que revista, aí todo mundo começou a ser super profissional, começou a ficar perfeito demais e ninguém quer isso. As pessoas querem a realidade, então acho que vai ser cada vez mais crua e real.

BT: Como você lida com a exposição gerada através do seu canal e das suas redes sociais?

LF: Eu sou uma pessoa naturalmente tímida, não é uma coisa que eu busquei. Quando eu comecei não existia essa exposição, então foi uma coisa que eu tive que aprender a lidar com o passar do tempo. Mas como os benefícios são mais importantes, para mim, do que esse incômodo que a exposição pode gerar para uma pessoa naturalmente tímida, eu encaro porque eu tenho muita coisa boa que vem dessa minha atividade.

BT: A sua sinalização de conteúdo patrocinado é sempre muito clara e essa relação com os seus leitores é muito interessante e honesta. Mas como funciona a sua relação com as marcas? Já houve alguma empresa que recusou ter conteúdo sinalizado nos seus publis?

LF: Já e a gente nega! Eu sou muito honesta porque eu acho que ninguém é idiota, as pessoas sabem quando é publi. A minha audiência é muito inteligente, eu trato ela com muito respeito porque eles me respeitam muito. Então eu acho que é uma via de mão dupla. Eu tenho que respeitar muito as pessoas que estão ali me acompanhando, então eu sinalizo sempre mesmo. Inclusive, tem coisa que eu nem estou sendo paga diretamente, é link de afiliado (eu tenho isso com a Sephora) e eu coloco pago, porque pode ser que eu ganhe algum dinheiro com aquilo, pode ser que não... Mas eu prefiro deixar sinalizado porque eu acho que é uma questão de respeito.


E sim, eu já perdi vários publis, porque eu sempre deixo claro em negociação que eu vou sinalizar e algumas não aceitam. E depois eu acho muito ridículo pessoas que aceitam fazer isso. Já me senti tentada a denunciar, mas por enquanto eu só passo raiva.

livro1.jpg

BT: Como foi escrever o livro “Chata de Galocha”? 

LF: Foi muito legal escrever o livro, porque foi a primeira coisa grande que eu fiz depois que minha filha nasceu. Eu tive uma certa dificuldade em voltar a escrever no blog, não conseguia me concentrar, mas com o livro a coisa fluiu e foi muito tranquilo e rápido. Querendo ou não, eu comecei escrevendo. Então escrever é uma coisa natural para mim.


BT: Qual é o seu maior objetivo para 2019?
LF:
Estou me sentindo muito no olho do furacão! Tem muitas coisas acontecendo na minha vida ao mesmo tempo. É um ano muito intenso. Parece que eu passei 2018 me preparando o ano inteiro para as coisas que estão acontecendo em 2019, sabe? Então eu acho que meu objetivo é colher frutos.

BT: O que você considera como maior conquista através do blog?
LF: 
É difícil dizer. Eu acho que é ter uma reputação boa com tanta gente, porque isso a gente não consegue comprar. Ninguém consegue comprar reputação e confiança de audiência – e isso eu conquistei mesmo ao longo de muitos anos.

“Ninguém consegue comprar reputação e confiança de audiência – e isso eu conquistei mesmo ao longo de muitos anos.”

BT: Quem está no seu blogroll e quem você adora seguir no Instagram?
LF:
Tem o Cup of Jo, que é um blog meio de maternidade que é uma gracinha, tem o Bustle, que é um site de notícias de beleza, tem o Refinery 29, que é meio miscelânea de moda e beleza, e o Fashionistaque leio de vez em quando.

No Instagram eu gosto de seguir os meus amigos, o @BonitaDePele, porque eu acho a Jana muito engraçada, a @SilviaBraz, que é uma pessoa muito elegante e fina, assim como a @LindaAndwinks, que é uma senhorinha incrível e que, para mim, é super ícone de estilo. Eu amo maquiadora @KatieJaneHughes! Ela é maravilhosa em todas as redes.
Também adoro seguir perfil de dicas, tipo “Guia Nova York”, porque eles sempre reúnem várias dicas de cidades específicas. 


BT: Qual é a dica que você pode dar para mulheres que desejam empreender, assim como você?

LF: Se prepara, estuda, planeja e não comece as coisas sem planejar, mas também não espere demais, porque se você está 100% pronta já passou a hora. Nunca pare de estudar e faça amigos! Eu acredito na história da parceria, porque isso é muito importante. Quando a gente se junta com outras pessoas, as coisas fluem muito mais rápido e melhor, e eu acredito muito nesse espírito de “colaboratividade”, de colaborar com outras pessoas, com marcas e ir junto. 

BT: Qual é aquele truquezinho de beleza particular que você ama?

LF: O maior segredo de beleza, para mim, é ter uma rotina de beleza e seguir essa rotina. Nunca parar de fazer seus cuidados – principalmente de skincare, porque se você não tem rotina, nada funciona. 

No BEAUTY TRENDS, a Lu Ferreira vai falar mais sobre Internet e Beleza em um talk super especial junto com outras convidadas! Quer saber mais sobre nossa programação? Acesse: www.beautytrends.com.br/sobre

Brigitte Calegari